6 dicas para usar a segmentação do seu e-mail marketing e obter melhores resultados

6 dicas para usar a segmentação do seu e-mail marketing e obter melhores resultados

O e-mail marketing é uma das primeiras ferramentas de marketing digital moderno. Isso se dá por diversos fatores, como a eficiência de resultados, o bom custo-benefício, a elevada taxa de acessibilidade (mais pessoas têm e-mail do que conta nas redes sociais) e o fato de ser totalmente customizável para atender as necessidades das empresas.

Mas, para aproveitar o potencial dessa ferramenta, é fundamental saber utilizá-la. Quando uma campanha não apresenta bons resultados, podemos apontar razões como a reputação da empresa, a qualidade do produto, o design do material, a frequência dos disparos e a segmentação da base de dados. Isso mesmo, a segmentação é um elemento chave para o sucesso de qualquer ação de e-mail marketing.

Ela pode ser feita a partir de diferentes informações, como o estágio do cliente no funil de vendas, o perfil socioeconômico, a idade, o gênero, entre outros. Enviar campanhas com o produto certo para a pessoa certa é a melhor forma de aumentar o engajamento e a taxa de conversão! Por isso, nesse texto daremos algumas dicas de segmentação para você aumentar os resultados do seu negócio.

 

1- Divida o mailing por estágio no funil de vendas

A abordagem de um vendedor para um cliente novo é diferente da abordagem de clientes antigos e fidelizados, certo? Assim também funciona com o e-mail marketing.

Usuários que acabaram de se cadastrar, ou seja, que estão no topo do funil, demandam conteúdos abrangentes, educativos e atrativos. Já leads de meio de funil querem saber como a sua empresa pode ajudá-los – e aqui é fundamental utilizar o poder da argumentação e conhecer bem as dores das suas personas.

Por fim, leads no final do funil precisam de conteúdos para fechar vendas, como desconto ou condições especiais de pagamento, avisos de últimas unidades e outras estratégias que estimulem a decisão.

 

2- Segmentação por idade

Separar seu público de acordo com a idade tem várias vantagens. Além de possibilitar a oferta de itens mais adequados para cada faixa etária, a linguagem e o design do seu e-mail marketing também podem ser adaptados para gerar mais interesse e identificação.

Ao lidar com jovens, por exemplo, deve-se priorizar uma linguagem informal, divertida, criativa e moderna. Já adultos na faixa dos 40-50 anos buscam confiança na empresa, portanto, a linguagem deve transmitir tal valor.

 

3- Segmentação por estágio de vida

Solteiros, noivos, recém-casados, pais de crianças, pais de adolescentes, divorciados, viúvos, avós, moram sozinhos, moram com os pais… Cada fase de vida apresenta desafios específicos e traz preocupações e desejos diferentes.

Para tocar o lead, você precisa conhecer as necessidades dele e mostrar de que maneira a sua empresa pode oferecer a melhor solução. Por isso, separar suas campanhas pela fase de vida tem grandes chances de sucesso.

 

4- Segmentação por renda

Essa é fácil, certo? Oferecer um produto de 5 mil reais para um cliente que ganha 1 salário mínimo no mês não é a estratégia mais inteligente, ao passo que oferecer boas condições de parcelamento pode ser uma alternativa mais assertiva.

 

5- Segmentação por ocupação

Dependendo do foco de atuação da sua empresa, pode ser interessante separar a base de dados de acordo com a profissão dos leads, como estudantes, engenheiros, médicos, profissionais de TI, advogados, artistas e outras carreiras. Isso permite enviar parabéns e uma promoção especial no dia do profissional, por exemplo, ou oferecer produtos e serviços que a categoria costuma demandar.

 

6- Outras dicas importantes

Além da segmentação, outras questões são vitais em qualquer campanha. Jamais compre listas de e-mails, por exemplo. É mais eficiente disparar 100 mensagens para leads com potencial do que para 1000 contatos com pouco interesse no seu produto. Por isso, crie estratégias para coletar informações dos clientes ou potenciais clientes. Como? Utilizando o histórico de vendas, formulários on-line, listas de eventos, disponibilizando um e-book em troca de cadastro, entre outros.

Além disso, procure variar o formato das campanhas, como newsletter informativa, promocional, nutrição dos leads, etc. E sempre acompanhe as métricas para saber se a sua segmentação está tendo bons resultados ou não.

Lembre-se: no marketing digital, não existem respostas prontas e tudo se torna um alvo de tentativa e erro. É preciso testar, analisar e buscar entender os grupos de clientes. Apesar de demandar tempo e energia, aumentam significativamente as taxas de engajamento e conversão!