Segurança da informação: 6 dicas para pequenas e médias empresas

Segurança da informação: 6 dicas para pequenas e médias empresas

O ambiente virtual apresenta novas ótimas oportunidades, mas também traz novos riscos. O compartilhamento e o acesso mais fácil à informação significa que é mais fácil também que ocorram invasões indesejadas e até mesmo, problemas por conta de desatenção e erros humanos. Vamos ver então, 6 dicas de segurança de informação para pequenas e médias empresas.

 

1 – Não subestime essa ameaça

Um erro muito comum de empresas de médio ou pequeno porte é não se preocupar com esse problema na medida correta. Por isso, é feito um investimento pequeno que acaba fazendo com que esses negócios se tornem alvos muito sedutores para os hackers. Uma empresa pequena pode não ter tantos dados quanto uma grande, mas diversos negócios menores sem proteção são mais atrativos do que uma empresa grande bem protegida.

 

2 – Foco nas informações chave

Por isso, o ideal é sempre proteger todas as informações, mas caso esse tipo de recurso esteja fora do alcance financeiro ou de pessoal da empresa, existem dados que devem ser guardados a qualquer custo.

Informações fundamentais como dados sensíveis dos clientes, pessoais e bancários, dados financeiros da empresa e de seus funcionários devem ser preservados ao máximo. Criptografia, sistemas de redundância e backup em um ambiente externo são formas de proteger os seus dados mais importantes

 

3 – Reforce essa importância aos funcionários

Graças ao avanço da tecnologia e de formas de proteger os dados, o “hack social” ainda é o mais eficiente. São muito comuns ligações exigindo dados específicos que muitas vezes são usados para objetivos malignos, os funcionários devem estar atentos a qualquer tipo de contato que possa soar malicioso.

Além disso, links, e-mails e mensagens com vírus são maneiras comuns de facilitar as invasões. É preciso fazer um treinamento para todos os funcionários estarem bem cientes de todos esses tipos de ameaça e proteger o patrimônio da empresa como uma equipe.

 

4 – Use os softwares de maneira ideal

Programas como antivírus, firewalls e outros mecanismos de segurança são muito importantes e podem ajudar a manter as suas informações seguras. Porém, para que seu uso seja ideal devem se manter constantemente atualizadas, assim como os sistemas operacionais. Criminosos procuram pequenas falhas e vulnerabilidades para facilitar uma entrada indevida, e essas empresas sabem disso e estão sempre contra-atacando com atualizações. Essas são fundamentais para ter seu ambiente seguro.

Além disso, sob hipótese alguma use softwares piratas. Além de não poderem ser atualizados, eles podem ser uma porta de entrada por si só.

 

5 – Destrua certas informações

É melhor não ter certa informação do que ter e não conseguir proteger. Pedir os dados de cartão de crédito dos clientes a cada compra, por exemplo, pode ser um pequeno problema na qualidade de vida dos que não querem entrar com as informações toda vez, mas é ínfimo quando comparado com as consequências de ter esses dados vazados.

Além disso, por conta da onda recente de informações vazadas, os clientes muitas vezes até preferem que seus dados não sejam guardados.

 

6 – Conte com apoio externo

Do mesmo modo que a melhor forma de proteger o dinheiro é colocando-o no banco, serviços como ambientes de dados virtuais, usando a nuvem, são uma ótima maneira de proteger as informações mais importantes, sendo guardadas por uma equipe focada e especializada.