Como é a Segurança, Estabilidade e Conectividade de um Datacenter?

Como é a Segurança, Estabilidade e Conectividade de um Datacenter?

O datacenter pode ser considerado o coração de toda a parte computacional de uma organização. É o espaço onde fica todo o equipamento utilizado para armazenar e processar dados. Quando a empresa é muito grande – uma multinacional, por exemplo – o datacenter envolve e interliga milhares de servidores e outros equipamentos de apoio, sendo necessário um grande centro de processamento de dados.

Infraestrutura

Para assegurar o funcionamento do datacenter, ele precisa contar com uma infraestrutura de rede que permita que ele interaja com o tráfego IP e outros canais de comunicação para compartilhar os dados armazenados com os outros computadores. Também é importante assegurar que ele seja alimentado por uma fonte de energia cuja tendência não seja sofrer grandes oscilações. Uma pane energética no sistema pode interromper uma transmissão de dados ou provocar outras consequências do gênero.

Conectividade

Entre os profissionais especialistas do ramo de TI, é praticamente unanimidade: a estrutura dos datacenters está mudando e precisa mudar para atender às demandas de conectividade. A necessidade de conectar tudo é crescente e a migração para a cloud computing (computação em nuvem) é um reflexo muito claro disso.

O futuro do datacenter é ditado pelas novas mídias e plataformas digitais. O datacenter em formato de nuvem representa uma capacidade de armazenamento muito maior, acessibilidade mais fácil e economia do ponto de vista energético.

Por isso, ainda que seja um processo lento e gradual, pouco a pouco as empresas estão mudando das ferramentas físicas para as online, em nome da conectividade e de tantos outros benefícios oferecidos.

Segurança

Garantir a proteção dos dados que estão armazenados no datacenter é fundamental, independente de estar na nuvem ou não. A primeira medida indicada com essa finalidade é a opção pelo sistema Linux, ao invés do Windows. Além de ser menos visado pelos hackers, ele provê mais segurança contra outras ameaças do mundo virtual e oferece maiores possibilidade de customização.

Deve haver controle de quem acessa os dados, apenas pessoas autorizadas e cadastradas para isso. No caso do datacenter convencional, que existe como estrutura física, o ideal é que a empresa tenha um registro de todos que passam por ele no dia a dia.

Se os backups forem feitos em HD, guardá-los distribuídos em diferentes locais é uma alternativa para deixá-los mais seguros, além de aplicar a codificação. Se houver falha na criptografia de algum disco, ele deve ser destruído. Arquivos salvos na nuvem estão mais seguros.

Estabilidade

Um datacenter que sai do ar diante de qualquer imprevisto, certamente não está cumprimento seu papel. A central de dados não pode se tornar facilmente inacessível. Esse é mais um motivo para procurar depender cada vez menos de recursos fixos e físicos, que invariavelmente estão mais suscetíveis a esses contratempos.

Ter apenas uma central com todos os dados é algo perigoso, o que acontece se ela sofrer uma pane? Se a empresa tiver essas informações armazenadas na nuvem, isso não será um grande problema e nem mesmo vai afetar a produtividade e a rotina normal do trabalho operacional.